Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Estas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao clicar no botão "aceitar" ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies.

06/05/2024
0 Comentários

Arquitetura colonial na decoração: estilos, influências e aplicações

Mergulhe nas raízes coloniais da arquitetura e saiba como aplicar esse estilo na decoração


Difundida há mais de cinco séculos somente aqui no Brasil, a arquitetura colonial é daqueles estilos que desafiam os ponteiros do relógio. Ela é a prova material de que o simples pode ser extremamente eficiente: basta caprichar nos detalhes!

Neste post do Blog da Fani, vamos mergulhar nas raízes coloniais da arquitetura para que, na sua casa, você saiba aplicar algumas das principais referências que consagraram esse estilo! Vem com a gente:

Monocomando de Mesa 6256 C370 Linha Bold 370 – Fani

Arquitetura colonial: raízes e influências

Como o próprio nome sugere, a arquitetura colonial remete ao período das grandes navegações entre os séculos XV e XVII, quando países europeus como Portugal, Espanha, Holanda, Reino Unido e França estabeleceram colônias principalmente na América, na África e em algumas regiões da Ásia e Oceania.

Embora não fosse esse o objetivo principal da colonização, a permanência de estrangeiros nas colônias inevitavelmente trouxe consigo influências diretas das culturas e até mesmo dos hábitos desses países europeus.

Como é de se esperar, por aqui a influência mais marcante é a de Portugal. O estilo colonial português ainda é bastante perceptível em diversas construções pelo país. Pesquise por cidades como Ouro Preto-MG ou Paraty-RJ para ter uma pequena, mas valiosa amostra dessa proposta.

Essas e outras cidades nos revelam que a arquitetura colonial foi bastante difundida na construção civil da época, não apenas de casarões nas áreas urbanas e rurais, mas também de edifícios públicos, igrejas, entre outros.

No Brasil, em especial, há de se destacar a miscigenação de influências e culturas, uma vez que os costumes dos povos originários e dos escravos trazidos da África são fundamentais para a composição dessa “mistura” que é reconhecida atualmente como um dos grandes patrimônios da brasilidade.

Arquitetura colonial: características

A arquitetura colonial brasileira foi diretamente influenciada por Portugal, replicando aqui os métodos, os materiais e a identidade visual característica das construções que os portugueses faziam em sua terra natal.

De maneira geral, esse estilo priorizava a construção de casarões residenciais com fachadas próximas às ruas, um grande número de janelas e portas simétricas majestosas que costumam render fotos incríveis quando visitamos essas cidades.

Nas construções com mais de um pavimento, também era comum a presença de pequenas varandas. Os telhados feitos com telhas de barro também entregam uma estética marcante, a ponto de, até hoje, existir a referência para telhas com o estilo colonial.

Internamente, as casas traziam uma proposta bastante rústica, até porque a própria estrutura da maioria das casas era bastante simples, feitas a partir do método de taipas, principalmente de pau a pique (taipa de mão) ou taipa de pilão.

Casas de famílias mais abastadas também seguiam uma linha mais rústica, mas a partir de outros materiais, principalmente utilizando pedras e acabamentos mais nobres como azulejos portugueses e ladrilhos hidráulicos.

Os ornamentos externos são um show à parte nessa proposta, pois trazem uma riqueza impressionante de detalhes feitos artesanalmente nas fachadas, principalmente em beirais, gradis, batentes, molduras e bandeiras das portas.

Torneira de Parede 1199 OV262 Linha Túnis Clássica 262 – Fani

Arquitetura colonial: como aplicar na decoração atual?

Com a evolução das cidades brasileiras, infelizmente, sobraram poucos exemplos originais da arquitetura colonial que não estejam restritos às cidades turísticas históricas, igrejas, edifícios protegidos por tombamento histórico e casas de campo que conseguiram preservar essa estética.

Isso tem levado algumas pessoas a acreditar que é uma estética ultrapassada, sem espaço nos dias atuais. Se é um estilo tão descartável assim, porque os poucos exemplos ainda continuariam fazendo tanto sucesso?

Acreditamos que isso se deve, principalmente, pela conexão afetiva que a arquitetura colonial traz ao valorizar elementos rústicos, simetria entre as formas e um apreço inegociável pela riqueza nos detalhes e ornamentos.

Isso se conecta diretamente com a atual procura por lares que trazem uma conexão mais profunda com materiais naturais e um estilo de vida mais simples e minimalista de se viver. Faz sentido, não?

Engana-se quem pensa que só uma casa de campo poderia absorver algumas das influências dessa proposta – e a grande procura por estilos como o farmhouse está para provar que não. É perfeitamente possível encaixar uma ou outra referência da arquitetura colonial em uma casa atual, onde quer que ela esteja. Abaixo, vamos apresentar algumas oportunidades:

Monocomando de Mesa 6256 C606 Linha Santiago 606 – Fani

Paleta de cores

A paleta de cores da arquitetura colonial preconiza opções neutras na base, como branco, bege, cinza e tons terrosos, além de lançar mão das cores de materiais naturais como madeiras maciças e pedras. Para dar vida e dinamismo ao conjunto, cores mais quentes podem ser aplicadas em eletrodomésticos, molduras e ornamentos.

Torneira de Parede 1199 OV262 Linha Túnis Clássica 262 – Fani

Válvula Click Redonda Lavatório B1608 – Fani

Ornamentações

Não dá pra falar em arquitetura colonial sem falar de detalhes ornamentados. Analise se as molduras das portas, quadros e espelhos podem receber entalhes em madeira, mas também é possível ornamentar usando azulejos pintados à mão e gradis de ferro forjado, capturando pontualmente a essência do estilo. A dica aqui é não exagerar de modo que a casa puxe muito mais para um lado mais barroco e rococó da estética colonial.

Torneira de Mesa 1167 C42 Linha Íris 42 – Fani

Móveis antigos

Outra forma bastante eficaz para trazer a decoração colonial para dentro de casa atualmente é garimpar móveis em antiquários ou buscar reproduções inspiradas na época, como mesas e cadeiras robustas, maciças e ornamentadas, cadeiras de balanço e cômodas com detalhes intrincados.

Monocomando de Mesa 6208 C95 Linha Slim 95 – Fani

Acabamentos rústicos

Use e abuse de materiais naturais com acabamentos mais rústicos, como concreto aparente, cimento queimado, tijolinhos a vista e madeira maciça. Cubas esculpidas e metais com acabamento que remete ao desgaste pelo tempo também são bem-vindos. 

É fascinante notar como a arquitetura colonial ainda exerce grande influência na decoração da atualidade. Ao incorporar elementos coloniais mesmo que pontualmente, você ficará ainda mais perto de transcender as tendências passageiras, chegando a uma beleza comprovadamente atemporal!







Estilos de decoração de interiores: como escolher qual combina com você?
Leia Mais
Como decorar o banheiro: fique por dentro das tendências de 2024
Leia Mais
Branco ou Dourado Brilhante? Ajude a Fani a escolher
Leia Mais

Enviando