Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Estas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao clicar no botão "aceitar" ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies.

área restrita
24/07/2020
0 Comentários

Faça-você-mesmo: dicas para trocar a torneira em casa

O que preciso saber antes de colocar a mão na massa? Aqui vão algumas dicas!


Neste espaço, já abordamos como a quarentena tem influenciado pessoas, diante do maior tempo em casa, a notar detalhes que até então passavam batidos e, incomodadas, tomaram a atitude de renovar a decoração e os acabamentos do lar.

Naturalmente, nem toda reforma pode ser executada em tempos de pandemia – intervenções mais complexas geram aglomerações e deslocamentos não essenciais – e se você mora em um condomínio, pode ainda ter restrições coletivas.

Alguns serviços, no entanto, podem ser executados por conta própria, prática conhecida como faça-você-mesmo ou pelo termo em inglês, do-it-yourself, representado pela sigla DIY.

Trocar uma torneira antiga ou com problemas é um desses serviços que podem ser executados sem grandes complicações, mas é preciso ter alguma dose de habilidade e até mesmo paciência, pois a pressa é um fator complicador até para profissionais.

Não superestime suas habilidades

Embora seja considerada fácil, a instalação de torneiras pode se tornar mais complicada se você:

  • Nunca teve qualquer experiência com reparos domésticos;
  • Não tem muito tempo disponível para realizar o reparo;
  • Não possui as ferramentas e os acessórios adequados;
  • Não conhece o funcionamento e a distribuição do sistema hidráulico da casa.

É perfeitamente possível não se enquadrar em algum dos critérios acima e ainda assim se sair muito bem no serviço, mas as chances de uma instalação rápida e sem dor de cabeça serão muito maiores se você se enquadrar na maioria delas.


torneira de mesa Linha Living (1195 BK700)


monocomando de mesa Linha Gourmet (6256 C604)

Se você nunca executou um serviço desse tipo, consulte amigos e parentes e busque por textos e vídeos da marca de metais que você deseja adquirir os produtos, pois pode haver diferenças – mesmo que sutis – entre os modelos dos fabricantes.

Não superestime suas habilidades: se você não se sentir confiante, o melhor é buscar auxílio profissional.

Avalie os metais antigos e novos

Antes de colocar a mão na massa, é importante avaliar os metais antigos: onde estão instalados (bancada, parede)? Qual a característica de funcionamento deles (é uma torneira ou um misturador)? Como a água chega até a torneira? Qual é o tipo de conexão (1/2 polegada? ¾ de polegada?)

Com essas informações em mente, fica mais fácil escolher o modelo novo. Se possível, procure por informações do modelo antigo e tire fotos da torneira e das conexões, assim você pode mostrar para o vendedor da loja para uma busca mais assertiva.

Lembre-se de escolher marcas confiáveis, com história e tradição no segmento de metais e acessórios, pois existem normas técnicas e certificações de qualidade e segurança que precisam ser respeitadas pelos fabricantes.

monocomando de mesa Linha Bold (6877 BK370)

torneira de mesa Linha íris (1195 C42)


Avalie o cenário de instalação

Além do cuidado em comparar o modelos antigos e novos, é preciso avaliar também o cenário de instalação, pois banheiros, lavabos, cozinhas, lavanderias ou áreas gourmets são utilizados e decorados de formas que podem ajudar ou até mesmo atrapalhar.

Por exemplo, a bancada de um lavabo costuma ser menor do que nas cozinhas, logo, haverá menos espaço para se mover e usar ferramentas. Preocupe-se também com gabinetes de madeira ou MDF, onde a água jorrando em abundância pode estragá-los.

misturador de mesa Linha Prima (1256 C210)

torneira de parede Linha Prima (1189 BK210)

Ainda sobre bancadas e gabinetes, é melhor esvaziá-las e limpá-las para não haver objetos que possam atrapalhar. É importante isolar o local do serviço para evitar distrações e possíveis acidentes.

Você sabe onde fica o registro hidráulico daquele cômodo ou o geral da casa? Assim como acontece com o disjuntor em reparos elétricos, nunca execute serviços na rede hidráulica sem ter limpado a tubulação e fechado os registros.

Cuidado com a pressão

Alguns modelos de torneiras e misturadores precisam de uma pressão mínima para funcionar satisfatoriamente. Você notará na embalagem e nos manuais que eles trazem essa informação numa unidade chamada metros de coluna d’água (m.c.a.).

Para aferir essa pressão, o caminho seria acoplar um manômetro no ponto de água requerido, mas o que fazer se você nem imagina o que seja um manômetro? A dica para ter ao menos uma ideia relativa da pressão em m.c.a. é saber a que altura está localizada a caixa d’água em relação ao ponto que a água vai sair.

torneira de mesa Linha Living Classic (1195 BK702)

torneira de mesa Linha Bella Clássica (1195 C222)

Por exemplo, se você sabe que a caixa d’água está logo acima da laje da casa, pode calcular aproximadamente essa distância por meio da distância vertical entre o solo e a laje (pé-direito), descontando-se a altura da bancada.

Embora não leve em consideração as perdas de carga que existe em todo sistema hidráulico, ter essa noção vai lhe ajudar a comprar um modelo mais adequado à pressão existente na casa. Por mais bonita que uma torneira seja, você vai precisar de pressão!

Mas em apartamentos, como proceder? Neste caso, a pressão costuma ser tão elevada dada a altura que os reservatórios ficam nos prédios que é preciso inclusive acrescentar um redutor de pressão nas torneiras, portanto, fique atento a isso.

Reúna as ferramentas e os acessórios

Alguns modelos de torneira podem ser fixados e retirados com a mão, mas se notar alguma dificuldade, o melhor é não forçar movimentos que podem danificar o material novo ou as conexões. Tenha sempre chaves como a inglesa em mãos.

Você vai precisar também de fita veda rosca, para melhorar o encaixe entre metais e conexões, além de se assegurar contra vazamentos. Mesmo que pequenos, vazamentos resultam em consumo maior – prejudicando seu bolso e a natureza.

 Leia atentamente o manual de instalação e uso da nova torneira e siga à risca o passo a passo de instalação indicado pelo fabricante. Cada fabricante pode ainda indicar outras ferramentas para executar o serviço. 

Ao retirar o produto da embalagem, verifique se há algum dano ou problema aparente de fabricação. Guarde a nota fiscal e anote as informações como o lote e a data de fabricação do produto para acionar a garantia do fabricante caso seja necessário.

E você, já instalou torneiras sozinho(a)? Que outras dicas você poderia acrescentar? Compartilha com a gente nos comentários!

Para você ficar por dentro das nossas novidades, dicas de decoração, e novos lançamentos de produtos, segue lá no Instagram: @fanimetais

 

 

 

 

 

 







Decoração neutra com pontos de cor: os principais erros e acertos
Leia Mais
Conheça os principais erros na reforma do banheiro
Leia Mais
Reparo de torneira: manutenção e cuidados preventivos
Leia Mais

Enviando

CONVERSAR COM O SAC
Olá, gostaria de conversar agora com o SAC Fani.